© Cláudia Azedo

© Cláudia Azedo

A cerca de duzentos quilómetros de Lisboa, a cidade de Portalegre fica em pleno coração do Parque Natural da Serra de São Mamede. Faça as malas e venha descobrir esta pequena localidade alentejana.

Acorde cedo e comece por provar os conhecidos doces tradicionais do Convento de Santa Clara. Recomendamos o doce de amêndoa ou os pastéis de Santa Clara.

Dê início, de seguida, à exploração da cidade. Descubra a Casa Museu José Régio, no centro histórico. Admire as várias peças de arte sacra e objetos da vida rural, antes de conhecer a coleção de Cristos, o principal atrativo deste museu.

Dirija-se agora à Praça da República, onde encontrará o Palácio Avillez, que abriga o Governo Civil de Portalegre. Continue a subir até ao Castelo, um dos pontos de maior interesse turístico em Portalegre. Mandado construir em 1290 por D. Dinis, acolhe atualmente uma galeria de exposições e um restaurante.

© Cláudia Azedo

A última paragem antes de almoço deverá ser a Praça do Município, onde se situam a Sé Catedral e o Museu Municipal. A primeira, consagrada a Nossa Senhora da Assunção, é um monumento renascentista cuja construção começou em 1556. Já no Museu Municipal poderá descobrir tudo sobre Portalegre. Além de uma coleção de figuras de Santo António e de arte sacra, poderá ainda contemplar o espólio que antes pertencia aos Conventos de Santa Clara e São Bernardo.

Faça uma pausa para almoçar no Escondidinho, na Travessa das Cruzes. Com pratos tipicamente alentejanos, oferece-lhe uma refeição deliciosa por cerca de dez euros. A nossa sugestão: sopa de tomate, seguida de carne de porco à alentejana.

À tarde, comece por visitar o Museu de Tapeçaria de Portalegre – Guy Fino. Aqui poderá saber tudo sobre a apresentação, conservação e estudo das Tapeçarias de Portalegre, assim como aprender mais sobre a história e processos técnicos de execução deste ex-libris da cidade.

Por esta altura já deve ter reparado que Portalegre está repleta de fontes. Na verdade, a cidade conta com mais de trinta – que, antigamente, eram a única forma de obter água potável.

Caminhe, de seguida, em direção ao Convento de São Bernardo. A meio, pare para admirar o plátano centenário que se ergue na Avenida da Liberdade.

Já no Convento, repare no portal clássico, datado de 1538. Uma vez no interior da igreja, poderá observar os bonitos painéis de azulejos e o túmulo de D. Jorge de Melo, a quem se deve a construção deste mosteiro.

© Cláudia Azedo

E porque Portalegre é uma aclamada região vinícola, sugerimos que conheça a Adega Cooperativa de Portalegre, onde encontrará o típico vinho tinto, carregado de cor e aroma a frutos vermelhos.

Passe o resto da tarde em contacto com a Natureza, num passeio pelo Parque Natural da Serra de São Mamede. Suba ao topo do Pico de S. Mamede, a mais de mil metros de altitude – é o ponto mais elevado a sul do Tejo –, ou relaxe entre árvores e animais no percurso pedestre das Carreiras. No segundo, não perca o pôr-do-sol no Miradouro das Carreiras, de onde a vista é surpreendente.

Jante no restauranteCasa Capote que, aberto desde 1965, foi premiado pela Câmara Municipal. Delicie-se com os pratos tradicionais num ambiente acolhedor, numa refeição que rondará os dez euros por pessoa.

Para dormir em Portalegre, recomendamos o Hotel Mansão Alto Alentejo. Em pleno centro histórico, oferece quartos duplos a partir de quarenta euros.

Artigos relacionados: Évora Low CostViseu Low Cost e Guimarães Low Cost

Verifique o tempo antes de viajar com o MSN Meteorologia

_________________________

Este conteúdo foi produzido por alunos da cadeira de Comunicação Digital do curso de Comunicação Social da Universidade Católica Portuguesa, ao abrigo do protocolo entre a Universidade e o MSN Portugal.